vendas@metalmag.com.br 11 5523-8400


Placa Magnetica – Metodos de fixação

A fixação de peças para atividades de usinagem segue uma série de requisitos importantes para manter a correta orientação, imobilização e sustentação da peça a ser trabalhada, de forma que a execução do processo de fabricação seja segura, com qualidade e com a maior economia possível. O método de fixação selecionado não deve deformar a peça elasticamente e plasticamente, criando marcações ou alterações na geometria e dimensão da peça. No contexto da usinagem, o planejamento da fixação faz parte de um processo maior, que é o planejamento do processo, identificando todas as etapas, métodos, materiais e ferramentas. Selecionar um método de fixação não significa que ele será usado para sempre, pois poderá ser trocado de acordo com as alterações de projetos, materiais e métodos.

Existem várias alternativas para fixação dentro das categorias fixação mecânica e fixação por placa magnética. A fixação mecânica pode ser através de placas, pinças ou placas de vácuo. A fixação magnética se dá por placa magnética redonda ou placa magnética retangular e o magnetismo é resultante do uso de potentes ímãs permanentes (Neodímio ou Terras Raras). Na fixação mecânica, a fixação por pinças é relativamente mais barata e mais versátil que a fixação por castanhas.

Na placa de castanhas, as castanhas podem ser internas ou externas, moles ou duras (temperadas), podem ter castanhas integrais ou intercambiáveis, entre outras características, com a vantagem das castanhas (três ou quatro, por exemplo), fecharem simultaneamente. As placas de três castanhas produzem batimentos menores, quando segura um objeto perfeitamente redondo. Na usinagem pesada o batimento piora devido ao aperto excessivo, por conta de colisões e também pelo desgaste normal da rosca espiral e do cone de montagem no fuso. As placas de vácuo são excelentes para peças com superfícies planas e lisas. Caso a peça apresente rugosidade ou não seja plana, a fixação por vácuo acaba se tornando inviável.

A placa magnética oferece vantagens como a de não consumir energia elétrica, não precisar de manutenção, não gerar calor e, consequentemente, não sofrer variação de tamanho. Sua vida útil é praticamente eterna. Pode ser usada de infinitas maneiras, por exemplo, até na retificação de peças não magnéticas como alumínio ou bronze, desde que a peça seja presa com calços ferromagnéticos retificados, de forma a conter a peça por inteiro. Para a fixação de materiais ferrosos, é o meio mais rápido e eficiente de fixar as peças, indo de encontro com a economia e maximizando a produção no período de trabalho.

 

26 de abril de 2018
Voltar