vendas@metalmag.com.br 11 5523-8400

O Extrator de Sucata, Extrator de Metais ou Extrator Magnético

O extrator de sucata, extrator de metais ou extrator magnético, é um equipamento comumente utilizado em processos onde é necessária a separação de resíduos metálicos, como nos setores de carvão, minérios, construção civil, entre outros. Desta forma, o extrator de sucata é uma excelente solução no que diz respeito a separação de ferro de outros materiais por permitir que os componentes ferrosos sejam recuperados e reaproveitados, fazendo com que este equipamento tenha uma função sustentável nas empresas.

Com relação a sua forma construtiva, o extrator de sucata pode ser classificado de duas formas, sendo elas, o eletromagnético ou o de imãs permanentes. Além disso, o extrator de sucata pode ser classificado ainda quanto a forma com que é limpo, podendo ser de limpeza automática ou manual.

O extrator de sucata eletromagnético é aquele que precisa de energia elétrica para gerar um campo magnético.  Este tipo de extrator de sucata é produzido com tecnologia capaz de gerar campos magnéticos de alta potência e reguláveis, conforme necessidade. São indicados para uso em aplicações de extração difícil ou em altas velocidades, e podem carregar grandes camadas de minério. Já o extrator de imãs permanentes é aquele construído com este tipo de imã, que sempre estará em funcionamento. Este extrator de sucata é indicado para transportes de baixa velocidade, devido ao seu campo magnético ser mais fraco que o eletromagnético. Tem por vantagem seu baixo custo inicial.

Com relação a limpeza, o extrator de sucata de limpeza automática é aquele que não precisa que o operador realize o processo e possui limpeza contínua, enquanto trabalha. Ele possui uma correia transportadora circulante que remove as partes ferrosas atraídas e então, ao invés de o material ficar retido no equipamento, ele é lançado para fora do campo magnético durante o trabalho. Já o extrator de sucata de limpeza manual é aquele que precisa ser parado e limpo manualmente pelos operadores.

Assim, para se utilizar e especificar o extrator de sucata deve-se verificar as características necessárias adequadas a cada aplicação desejada.


O Suspenso Eletromagnético ou Separador Magnético Suspenso

O suspenso eletromagnético ou separador magnético suspenso, ou ainda, extrator de sucata suspenso, é um dos equipamentos mais tradicionais para captação de impurezas metálicas contidas em diversos tipos de substratos. Assim, o suspenso eletromagnético é aplicado como uma solução viável em custo benefício para separação de peças de ferro em outras materiais de forma sustentável, pois estas peças de ferro recuperadas podem ser descartadas de maneira correta ou utilizadas para reaproveitamento.

Assim, o suspenso eletromagnético tem larga utilização em fundições, indústrias químicas, indústrias alimentícias, na agricultura, mineração, indústria de cerâmicas, indústria de cimento, entre outros, sempre atuando na proteção dos equipamentos seguintes, impedindo que impurezas ferrosas cheguem até eles gerando danos maiores. Além disso, é ainda utilizado na recuperação e reciclagem de materiais, nas empresas de reciclagem de lixo, indústrias de vidro, indústrias de plástico e muitas outras que utilizam materiais reciclados.

Como o próprio nome já diz, o suspenso eletromagnético é composto de eletroímãs. Os eletroímãs são dispositivos que geram um campo magnético quando são percorridos por uma corrente elétrica. Suas vantagens são: poder ser ligado e desligado conforme necessidade, poder ter sua força magnética controlada conforme necessidade, através do controle da intensidade da corrente elétrica e poder ter sua polaridade invertida, fazendo apenas a inversão do sentido da corrente.

Visando aumentar a capacidade de separação do suspenso eletromagnético, este pode ainda ser utilizado em conjunto com uma polia magnética, por exemplo, de modo que, o suspenso eletromagnético retira os materiais ferrosos mais próximos à superfície e a polia retira os materiais ferromagnéticos que estão mais fundos.

Quanto a posição de aplicação, o suspenso eletromagnético pode ser aplicado longitudinalmente ou transversalmente à esteira transportadora. A aplicação longitudinal é mais comumente utilizada quando a transportadora trabalha em alta velocidade e o tambor da esteira é não ferroso. Já a aplicação transversal é mais usual e mais simples, devendo apenas estar a uma distância adequada da correia transportadora.


Eletroímã de Sucata

O dispositivo que utiliza corrente elétrica para gerar um campo magnético, semelhante àqueles encontrados em imãs naturais, são chamados de eletroímãs. Sua construção mais comum é através da aplicação de um fio elétrico espiralado, conhecido como solenoide, ao redor de um núcleo formado por algum material ferromagnético. Ao submeter o fio a uma tensão, este é percorrido por uma corrente elétrica que irá regrar um campo magnético.

Os eletroímãs são utilizados em diversas situações. Os mais simples e menores são utilizados em diversos aparelhos como motores elétricos, faróis de veículos, campainhas, alto-falantes e discos rígidos de computadores, por exemplo. Já os mais poderosos são utilizados para transporte de materiais ferromagnéticos, contêineres, lixo de ferros-velhos e contêineres, por exemplo.

Ao falar a respeito de sucata, são referenciados itens que tem sua serventia expirada e não possuem mais forma de serem reparados. Alguns tipos de indústria utilizam algumas sucatas em seu processo de transformação. Para movimentação deste material, utilizam o eletroímã de sucata.

O eletroímã de sucata é um equipamento que utiliza a força eletromagnética gerada por este eletroímã para movimentar sucatas pesadas. Desta forma, este é um equipamento essencial para o transporte e remoção de sucatas em obras de demolição, pátios de sucata e outros.

Assim, o eletroímã de sucata possui, normalmente, duas formas, podendo ser circulares ou retangulares. Os circulares são mais comumente utilizados para transportas chapas, bobinas, esferas, blocos e alguns tipos específicos de sucata, como solta ou em fardos, leves ou pesadas. Devido à sua versatilidade, reduzem o tempo de carga e descarga de materiais, movimentação e transporte, proporcionando aumento de produtividade e redução de custos. Já os retangulares, são mais utilizados para a movimentação de chapas, laminados, tubos, entre outros. Podem ser usados em conjunto para o transporte de cargas compridas, como chapas longas, tubos compridos, cantoneiras em feixe, entre outros.


Placa Magnética

O magnetismo é o nome dado ao fenômeno, ou conjunto de fenômenos, relacionado à atração ou repulsão, observada em determinados materiais. Estes materiais que possuem a característica magnética são conhecidos como imãs, podendo ser permanentes ou eletroímãs. Os imãs permanentes são aqueles materiais que possuem a característica magnética intrínseca a seus materiais e os eletroímãs são equipamentos cujo magnetismo é ativado através da presença de uma corrente elétrica.

Vários tipos de equipamentos utilizam o magnetismo em seu funcionamento, como o separador magnético, o levantador magnético, o embuchado magnético e a placa magnética, por exemplo. Todos estes equipamento são muito utilizados em diversos tipos de indústrias e para diversas finalidades.

Assim, placa magnética é um equipamento que usa o conceito de magnetismo para fixar peças metálicas e otimizar processos de usinagem, e também, para a captação e retenção de materiais ferrosos em produtos onde estes materiais são considerados contaminantes, como plásticos, cerâmicas, pós, grãos, alimentos, medicamentos, líquidos, entre outros.

A utilização da placa magnética de fixação permanente ocorre principalmente em indústrias mecânicas de usinagem, ferramentarias e metalúrgicas. Devido a sua versatilidade, é capaz de otimizar o processo fazendo com que os produtos a serem trabalhados sejam fixados de maneira rápida e eficiente. São equipamentos de estrutura robusta e elevada rigidez. Por utilizarem imãs permanentes não necessitam de energia elétrica, garantindo maior segurança de operação e baixíssima frequência de manutenção.

Além desta, existe ainda a placa magnética do tipo liga-desliga. Esta placa magnética é uma solução versátil para a aplicação em retíficas, por exemplo. Esta placa pode ser permanente, utilizando imãs de alto magnetismo, não consome energia e tem boa durabilidade, ou eletropermanente, que alia a segurança e durabilidade dos imãs permanentes mas com comando liga-desliga à distância.

 


Magnetos Industriais

Podemos dizer que os magnetos industriais possuem uma propriedade conhecida como magnetismo. Esta propriedade possui origem em sua estrutura atômica, sendo o resultado da combinação entre o momento angular orbital e do momento angular de spin do elétron. Dependendo da forma como esta combinação ocorre, é determinado o comportamento do material na presença de outro campo magnético. Todos os imãs possuem dois polos, sendo um chamado de “norte” e o outro de “sul”. Estes polos, não podem ser separados, de modo que, se um imã for dividido, serão criados dois imãs menores com um polo “norte” e um polo “sul” cada.

Assim, os imãs, ou magnetos industriais, são objetos que geram um campo magnético a sua volta, de modo que, possuem propriedades magnéticas. Os magnetos industriais mais comuns são os de Neodímio, Alnico, Ferrite e Samário.

Os magnetos industriais de Neodímio são aqueles utilizados na fabricação de aparelhos pequenos como fones de ouvido, alto falantes, entre outros. São imãs poderosos feitos a partir de uma combinação de neodímio, ferro e boro. Esses imãs são muito poderosos, porém são mecanicamente frágeis e perdem seu magnetismo quando em altas temperaturas.

Já os magnetos industriais de Alnico são utilizados em tacógrafos, velocímetros e instrumentos musicais, por exemplo. São formados por uma liga de ferro contendo alumínio (Al), Níquel (Ni) e Cobalto (Co). É um imã que possui grande estabilidade térmica, mantendo suas características em uma grande faixa de temperatura.

Os imãs de ferrite são utilizados nas indústrias alimentícias, automotivas, mecânicas, entre outras. Estes magnetos industriais possuem ótimo custo benefício e são confeccionados com base em pó de óxido de ferro misturado com carbonatos de bário ou estrôncio. É muito usado devido a sua versatilidade e por ter uma excelente resistência à corrosão.

Por fim, os imãs de Samário são aplicados em pequenos motores, captadores para guitarras e em motores de energia solar presentes em satélites. Este magneto é produzido, normalmente, através da sinterização do samário e do cobalto junto de outros componentes que podem potencializar o efeito magnético. Tem excelente resistência à temperatura.

Assim, os magnetos industriais são componentes muito importantes para a indústria e para a evolução de componentes tecnológicos.


Conheça alguns de nossos produtos relacionados:
– Bobinas eletromagnéticas
– Imãs permanentes
– Extrator de ferro
– Filtro Magnético

 


Extrator de Ferro

Quando há a necessidade de realizar a extração de detritos ferrosos ou elementos metálicos desejados de um sistema, utiliza-se o extrator de ferro ou extrator magnético ou extrator de sucata. Este equipamento, o extrator de ferro ou extrator de sucata, é muito utilizado na indústria de açúcar e álcool de modo a evitar que metais passem para o sistema de moagem, danificando os equipamentos e gerando custos para a empresa.

O princípio de trabalho do extrator de ferro é muito simples, consistindo em campo magnético gerado por meio de imãs permanentes ou bobinas eletromagnéticas. Para que realize sua função, o extrator de ferro pode ser colocado em várias posições, sendo elas, transversalmente ou longitudinalmente ao fluxo de transporte. Quando aplicado longitudinalmente à direção do transporte ocorre a separação dos materiais ferromagnéticos de maneira ideal, pois o material solta-se e entra em fluxo livre. Ao ser aplicado de maneira transversal ao fluxo de transporte, faz-se necessário o uso de um extrator de ferro com força magnética superior para se obter o mesmo resultado da aplicação longitudinal. Isto se dá devido à maior distância da posição de repouso do material na esteira transportadora. Porém, a vantagem desta configuração é a redução do espaço.

Quanto ao tipo de sistema utilizado no extrator de ferro, podem ser por imãs permanentes ou por bobinas eletromagnéticas (eletroímãs). Ambos os sistemas são muito eficientes, porém, o sistema de imãs permanentes tem a vantagem de não necessitar de energia elétrica para gerar o campo magnético. Já o sistema que trabalha com eletroímãs é utilizado, normalmente, em indústrias que tem geração própria de energia elétrica, de modo que o consumo não onere o processo.

Assim, o extrator de ferro é um sistema vantajoso do ponto de vista de funcionamento e instalação, uma vez que não necessita de grandes alterações na linha de produção para que funcione. É um sistema de manutenção simples e baixo custo.


Conheça alguns de nossos produtos relacionados:
– Bobinas eletromagnéticas
– Imãs permanentes
Extrator de ferro
– Filtro Magnético


Levantador magnético

A elevação de cargas a partir do solo é uma atividade muito comum na indústria e o equipamento utilizado para içar os objetos deve ser seguro e não pode danificar o objeto. Içar motores, redutores ou outras máquinas é simples e fácil, pois estas maquinas contemplam em seus projetos, a presença de argolas ou alças para içamento. Mas objetos brutos, com arestas cortantes, peças, partes de equipamentos, ou qualquer outro objeto que não pode ter dispositivo para içamento, oferecem dificuldades para a movimentação.

Equipamentos ou objetos constituídos de ferro podem ser içados através de levantadores magnéticos sem grandes dificuldades ou risco de acidentes. Construídos com ímãs permanentes ou ímãs eletromagnéticos, estas ferramentas são capazes de elevar cilindros, chapas ou sucatas. No caso de chapas metálicas, os levantadores magnéticos são seguros, pois a força magnética do levantador sempre dimensionada para suportar o peso do objeto, conforme a indicação do fabricante, e as acelerações e desacelerações pertinentes à movimentação. A preocupação com segurança destes levantadores magnéticos para chapa deve existir, mas como são construídos com ímãs permanentes, mesmo na falta de energia elétrica ou oscilação de tensão ou corrente, o levantador não solta o objeto, pois o circuito elétrico do equipamento é para gerar um campo magnético que anula o campo do ímã, para a liberação do objeto.

Para a movimentação de sucatas, o levantador magnético é a opção mais viável tanto pelo fator físico, da forma física que a sucata possui e pela viabilidade econômica. Levantar sucata com garras limita a tarefa, possibilitando a atividade apenas com objetos grandes, além do desgaste elevado das garras que sempre está em contato com arestas cortantes. No caso dos levantadores magnéticos para sucata, o tamanho dela não é fator limitante e a superfície de contato do ímã com a sucata é projetada para resistir às arestas afiadas ou pontas dos objetos manipulados.


Filtro Magnético

A filtração é um processo de separação física muito utilizada em situações em que a separação será feita entre um material sólido, insolúvel e disperso em um liquido ou gás. Tratando-se da separação feita em laboratórios ou doméstica, o elemento filtrante geralmente é um papel poroso ou uma malha plástica ou metálica, com a trama no tamanho adequado para separar o sólido. Na indústria, este processo também é muito utilizado, principalmente nas indústrias mineradora, alimentícia, química e farmacêutica.

O tipo de filtro utilizado nas atividades industriais depende da atividade industrial e dos materiais que serão separados como, por exemplo, os filtros de malha em aço inox, filtros de celulose, filtros HEPA, filtros de carvão ativado ou filtros magnéticos. Este último, na mineração é muito usado para separar minérios ferromagnéticos de outros materiais, sendo este minério o objeto de interesse no processo de extração.

Na indústria alimentícia, o filtro magnético opera como dispositivo de descontaminação, ou seja, as partículas de ferro oriundas do desgaste das máquinas que processam o alimento são retidas pelo filtro. Em outros setores, o filtro magnético é usado como dispositivo de segurança, de forma que o filtro magnético é instalado a montante de processos de moagem ou de bombeamento de forma a reter objetos metálicos que possam danificar o sistema de moagem ou o sistema de bombeamento.

Há também casos em que o filtro magnético é usado para descontaminação, como a remoção de ferro da água, sendo que o elemento magnético filtrante é construído em linhas com varias camadas, proporcionado maior área de contato possível com o líquido.

Em todas as aplicações, os filtros magnéticos apresentam baixo custo de operação e manutenção, pois são construídos com ímãs permanentes, que dispensam o uso de energia elétrica e a manutenção, basicamente, é a limpeza frequente do filtro. O único cuidado que deve ser tomando é observar qual a temperatura máxima que o ímã é capaz de suportar, pois quando estes são expostos à temperatura elevada, podem ter sua força magnética reduzida ou eliminada.

 


Tambor Magnético

O separador magnético de tambor ou tambor magnético é um equipamento que tem por função principal a separação de resíduos ferrosos. Estes componentes ferrosos podem ser tanto o material desejado, no caso de mineradoras, quanto o contaminante, no caso do uso em áreas agrícolas ou alimentícias, por exemplo.

O processo de funcionamento do tambor magnético é muito simples. A parte frontal do tambor contém o campo magnético que atrai os componentes ferrosos que são descartados quando pela parte traseira não magnética. Assim, quando o tambor magnético gira, os componentes ferrosos são capturados na parte frontal e descartados na parte traseira.

Por esta função, o tambor magnético tem seu uso em diversas indústrias, sendo elas as de mineração (separando os componentes ferrosos de areia ou barro), alimentícia e de grãos (separando os contaminantes ferrosos dos alimentos desejados), de fundição, de reciclagem ou de plásticos (para extrair os componentes ferrosos da areia de moldes, da matéria prima para injeção do plástico , entre outros). Desta maneira, o tambor magnético é normalmente montado na descarga de silos e próximo de correias transportadoras, para que o material seja processado por gravidade.

Assim, dispondo de atuação precisa, o tambor magnético permite um resultado de produção e de serviços em geral com alta qualidade, estabelecendo produtos finais mais puros que geram atratividade para o consumidor final e renome da empresa fornecedora, e isso tudo, com alta durabilidade e baixa necessidade de manutenção. Por este motivo, o tambor magnético é considerado um investimento vantajoso que oferecerá resultados em curto prazo.

 


Imãs Permanentes

Os imãs ou magnetos são objetos capazes de provocar um campo magnético à sua volta. Dentro dos chamados imãs, existem os imãs permanentes e os eletroímãs. Os eletroímãs são aqueles que possuem campos magnéticos gerados por uma carga em movimento, isto é, quando existe uma corrente elétrica. Já os imãs permanentes são compostos de materiais ferromagnéticos, que já possuem as características magnéticas naturalmente.

Porém, a intensidade do campo magnético dos imãs permanentes depende de variáveis técnicas de sua aplicação, como temperatura de trabalho, estabilidade térmica, miniaturização, peso, energia armazenada, entre outros. Assim, os usos mais comuns dos imãs permanentes são em motores de passo, síncronos ou de corrente contínua, atuadores e sensores e na suspensão magnética, nos trilhos de trem bala, por exemplo.

Dentre os tipos de imãs permanentes disponíveis, pode-se citar os imãs de Terras Raras (NdFeB ou Sm-Co), os imãs de Ferrita e os imãs de AlNiCo.

Os imãs permanentes de Terras Raras NdFeB são os mais poderosos (com o mais alto produto energético) da classe de materiais magnéticos disponíveis atualmente, possuem baixo custo, podem ser utilizados até cerca de 250°C e podem ser miniaturizados para diversos usos. Já os imãs permanentes de Terras Raras Sm-Co estão disponíveis em forma sinterizada ou colada, são altamente resistentes à corrosão e podem funcionar a até cerca de 300°C. Porém, devido a sua composição, os imãs permanentes de terras raras Sm-Co são mais caros que o NbFeB devido ao fato do samário ser um material mais caro que o Neodímio.

Já os imãs permanentes de Ferrita apresentam o mais baixo custo comercial disponível, boa resistência a desmagnetização. São imãs permanentes estáveis usados comumente em produtos de consumo como geladeiras. São imãs de elevada estabilidade ao longo do tempo e resistentes à corrosão.

Por fim, os imãs permanentes de AlNiCo, são feitos com uma liga de alumínio, níquel e cobalto e estão disponíveis para uso desde 1930 e estão disponíveis em formas fundidas e sinterizadas. Estes imãs permanentes são os imãs mais estáveis a variações de temperatura e funcionam bem a até cerca de 500°C. Possuem boa resistência a oxidação, porém são relativamente fáceis de desmagnetizar.