vendas@metalmag.com.br 11 5523-8400


O Suspenso Eletromagnético ou Separador Magnético Suspenso

O suspenso eletromagnético ou separador magnético suspenso, ou ainda, extrator de sucata suspenso, é um dos equipamentos mais tradicionais para captação de impurezas metálicas contidas em diversos tipos de substratos. Assim, o suspenso eletromagnético é aplicado como uma solução viável em custo benefício para separação de peças de ferro em outras materiais de forma sustentável, pois estas peças de ferro recuperadas podem ser descartadas de maneira correta ou utilizadas para reaproveitamento.

Assim, o suspenso eletromagnético tem larga utilização em fundições, indústrias químicas, indústrias alimentícias, na agricultura, mineração, indústria de cerâmicas, indústria de cimento, entre outros, sempre atuando na proteção dos equipamentos seguintes, impedindo que impurezas ferrosas cheguem até eles gerando danos maiores. Além disso, é ainda utilizado na recuperação e reciclagem de materiais, nas empresas de reciclagem de lixo, indústrias de vidro, indústrias de plástico e muitas outras que utilizam materiais reciclados.

Como o próprio nome já diz, o suspenso eletromagnético é composto de eletroímãs. Os eletroímãs são dispositivos que geram um campo magnético quando são percorridos por uma corrente elétrica. Suas vantagens são: poder ser ligado e desligado conforme necessidade, poder ter sua força magnética controlada conforme necessidade, através do controle da intensidade da corrente elétrica e poder ter sua polaridade invertida, fazendo apenas a inversão do sentido da corrente.

Visando aumentar a capacidade de separação do suspenso eletromagnético, este pode ainda ser utilizado em conjunto com uma polia magnética, por exemplo, de modo que, o suspenso eletromagnético retira os materiais ferrosos mais próximos à superfície e a polia retira os materiais ferromagnéticos que estão mais fundos.

Quanto a posição de aplicação, o suspenso eletromagnético pode ser aplicado longitudinalmente ou transversalmente à esteira transportadora. A aplicação longitudinal é mais comumente utilizada quando a transportadora trabalha em alta velocidade e o tambor da esteira é não ferroso. Já a aplicação transversal é mais usual e mais simples, devendo apenas estar a uma distância adequada da correia transportadora.

20 de maio de 2019
Voltar